Adeus, Motorola! Lenovo vai fazer o impensável e matar a icônica marca

A CES 2016 tem sido fruto de ótimas notícias para o mundo mobile nos últimos dias, mas parece que a feira foi o palco também de uma revelação “catastrófica”. O COO da Motorola, Rick Osterloh, disse em entrevista hoje na CES que a marca “Motorola” vai lentamente ser substituída porLenovo. Em resumo, o nome da empresa que inventou o celular vai deixar de existir no mundo mobile.

“Nós vamos lentamente apagar a marca Motorola e focar na linha ‘Moto’”, disse Osterloh. Basicamente, a Lenovo vai substituir o nome da sua subsidiária em seus smartphones, mas eles continuarão com o título “Moto”, e, ao que tudo indica, o icônico M e forma de asa de morcego vai continuar existindo. Contudo, não sabemos se ele vai apenas adornar os aparelhos em segundo plano.

Histórica

Por outro lado, a atual Motorola vai assumir completamente a divisão mobile da Lenovo, que sempre sofreu para emplacar grandes sucessos, tanto na Ásia quanto no resto do globo.

A Motorola, por sua vez, teve nomes que ficaram para a história, como DynaTAC e o imensamente popular nos anos 2000 Motorola V3. Mais recentemente, depois de ter sido comprada pela Google, a empresa lançou a sua linha Moto e tem tido sucesso considerável nas Américas, porém não fora dessa região.

Apesar de a decisão da Lenovo parecer sensata do ponto de vista estratégico, alguns especialistas se perguntam se é realmente sábio “matar” uma marca de tamanha importância.

“A Lenovo não tem uma marca ruim, mas ‘Motorola’ significa muita coisa”, disse Carolina Milanesi, da Kantar WorldPanel ao CNET. Ao comprar a empresa das mãos da Google em 2014, o CEO da Lenovo disse em entrevista: “essa marca é o nosso tesouro. Nós planejamos não apenas protegê-la, mas torná-la mais forte”.

Quando isso vai acontecer?

Acredita-se que os primeiros smartphones lançados sem a marca Motorola devam aparecer no mercado mundial em um ano, e a Lenovo pretende introduzir os aparelhos da linha Moto nos mercados asiáticos como uma série de aparelhos “superpremium”. Onde a Lenovo ainda não está presente, mas a Motorola sim, vão ser lançados aparelhos mais baratos da marca chinesa.

Essa notícia, apesar de não impactar apenas no Brasil, traz um bocado de insegurança e dúvidas para os fãs da marca por aqui. Hoje mesmo, a empresa anunciou um reajuste salgado nos preços dos Moto G e Moto X Play em todas as suas variantes, o que também não agradou muito, uma vez que a marca já foi no país o ícone do custo-benefício.

Seguindo a revelação na CES 2016 por parte do chefe mundial da Motorola, a divisão brasileira da empresa resolveu nos enviar seu posicionamento oficial sobre o ocorrido. Confira:

A Motorola Mobility continua a existir como parte do grupo Lenovo e vai liderar as áreas de engenharia e design em todos os nossos produtos móveis. No entanto, para a nossa estratégia de marketing, vamos adotar duas marcas em smartphones e wearables e seguir, daqui para frente, com Moto e Vibe globalmente.

Via TecMundo

Google tira do ar 13 apps maliciosos que faziam downloads não autorizados

 

De acordo com o site Ars Technica, a Google retirou da Play Store 13 apps maliciosos depois de descobrir que eles faziam downloads não autorizados nos dispositivos em que estavam instalados. No entanto, o que os torna realmente um perigo é o fato de eles tentarem ganhar acesso aos privilégios root do sistema operacional dos aparelhos, o que permitiria que eles permanecessem instalados mesmo depois de um reset de fábrica.

Os malwares instalados nesses programas fazem com que outros apps das mesmas produtoras sejam baixados sem o consentimento do usuário e dão a esses aplicativos boas avaliações na loja virtual da Google, para que pareçam confiáveis. Essa é a primeira vez que a família de programas maliciosos conhecida como Brain Test é vista em programas dentro da Play Store. Até então, eles só haviam sido identificados em lojas de aplicativos de terceiros.

A equipe da Google identificou que esses 13 apps não estavam fazendo nada além de baixar e avaliar outros programas, mas bastava algumas alterações nas linhas de código e eles poderiam ser usados para uma grande variedade de atividades criminosas. Até onde se sabe, apenas celulares com acesso root desbloqueado foram infectados pelos malwares, mas, para se livrar deles de forma definitiva, provavelmente é preciso fazer o reflash da ROM do aparelho.

Os programas excluídos da Play Store foram:

  • Cake Blast
  • Jumpl Planet
  • Honey Comb
  • Crazy Block
  • Crazy Jelly
  • Tiny Puzzle
  • Ninja Hook
  • Piggy Jump
  • Just Fire
  • Eat Bubble
  • Hit Planet
  • Cake Tower
  • Drag Box

Via TecMundo