iPhone 8 sobrevive após ficar dois meses debaixo d’água

Um casal recuperou um iPhone 8 que ficou submerso durante dois meses no Rio Tâmisa, em Londres. De acordo com o portal inglês The Sun, que revelou o caso na última quarta-feira (1), a brasileira Thayse Bussolo-Vieira, de 29 anos, derrubou o celular da Apple no começo de fevereiro, enquanto alimentava cisnes no rio. A mulher se surpreendeu ao descobrir que o iPhone ainda funcionava normalmente após resgatar o smartphone que ficou tanto tempo em contato com a água.

Thayse disse que encontrou o celular durante uma caminhada com o noivo, James Tongue. O casal conseguiu recuperar o telefone usando uma vassoura com uma peneira de cozinha na ponta. Para alívio dos noivos, o aparelho estava funcionando e eles conseguiram ter acesso às fotos que achavam que tinham perdido.

Casal recuperou iPhone 8 que ficou dois meses debaixo d'água — Foto: Reprodução/The Sun
Casal recuperou iPhone 8 que ficou dois meses debaixo d'água — Foto: Reprodução/The Sun

Casal recuperou iPhone 8 que ficou dois meses debaixo d’água — Foto: Reprodução/The Sun

A administradora de uma companhia aérea disse ao portal que após derrubar o celular na água chegou a considerar pular na água para tentar recuperá-lo, mas desistiu devido ao alto nível do rio. Meses mais tarde, Thayse estava passeando com o noivo em Staines, local onde havia ocorrido o incidente, quando avistou o iPhone 8 no leito do rio, dois metros abaixo da superfície.

O casal conseguiu recuperar o smartphone usando uma rede de pesca caseira feita com um cabo de vassoura e uma peneira de cozinha presa na ponta. Após lutar contra a correnteza por 40 minutos, James empurrou o telefone para dentro da rede com a ajuda de um graveto.

James conseguiu recuperar o aparelho usando uma rede de pesca caseira — Foto: Reprodução/The Sun
James conseguiu recuperar o aparelho usando uma rede de pesca caseira — Foto: Reprodução/The Sun

James conseguiu recuperar o aparelho usando uma rede de pesca caseira — Foto: Reprodução/The Sun

O noivo de Thayse contou que só foi possível recuperar o aparelho porque as águas do rio estavam calmas no dia. “Ele estava lá, no mesmo lugar, apenas sentado no fundo do rio como uma pedra”, disse.

Após secar o celular em uma tigela de arroz, o casal decidiu carregar o smartphone. Eles ficaram surpresos ao descobrir que mais de 20 mil fotos de cinco viagens internacionais ainda estavam lá. Vale lembrar que a recomendação é que os usuários façam backup dos dados recorrentemente para recuperar o conteúdo do celular em caso de perda ou roubo. Thayse, que é natural de Santa Catarina, disse que o telefone estava coberto de terra, mas sem nenhum dano.

Desde os modelos iPhone 7 e 7 Plus, lançados em 2016, a Apple conta com um sistema de resistência à água. Contudo, o iPhone 8 conta apenas com a certificação IP67, que garante que o celular pode ficar submerso em profundidade máxima de um metro por até 30 minutos.

Atualmente, a certificação IP68 é a alternativa mais avançada do mercado, disponibilizada pela fabricante apenas para os modelos iPhone XSiPhone XS MaxiPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max. Com isso, a Apple garante que os celulares podem ficar submersos até dois metros de profundidade por 30 minutos. As versões mais parrudas do catálogo da empresa da maçã como o iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max ostentam proteção ainda maior: é possível deixá-los submersos em até quatro metros de coluna d’água durante 30 minutos.

O iPhone 8 recuperado ainda continha as mais de 20 mil fotos do casal — Foto: Reprodução/The Sun
O iPhone 8 recuperado ainda continha as mais de 20 mil fotos do casal — Foto: Reprodução/The Sun

Write a Comment