Médicos adotam anel smart no combate ao coronavírus

Trabalhadores da área da saúde em San Francisco, nos Estados Unidos, receberam anéis inteligentes que funcionam como aliados no enfrentamento do novo coronavírus. O acessório fabricado pela empresa Oura possui tecnologias como LEDs infravermelhos, sensores de temperatura NTC, um acelerômetro e um giroscópio. Os componentes permitem monitorar temperatura corporal, batimentos cardíacos e outros sinais vitais.

O dispositivo consegue captar a alteração na temperatura do corpo, um dos sintomas mais importantes a serem observados. Justamente por isso, os termômetros inteligentes também foram selecionados para ajudar no combate à síndrome respiratória da Covid-19.

Anel capaz de monitorar sinais vitais e temperatura corporal é o novo aliado no combate ao COVID-19 — Foto: Divulgação/Oura

Anel capaz de monitorar sinais vitais e temperatura corporal é o novo aliado no combate ao COVID-19 — Foto: Divulgação/Oura

Profissionais do Centro Médico da UCSF (Universidade da Califórnia San Francisco) e da Oura almejam a criação de um algoritmo que seja capaz de detectar os primeiros sintomas do vírus, para que as pessoas possam se auto-colocar em quarentena com mais eficiência.

A estratégia adotada em Wuhan, epicentro da pandemia, foi de instaurar o hábito entre os pacientes de relatar a temperatura diariamente e se isolar no primeiro sinal de febre. Para que o diagnóstico seja possível com a ajuda do anel, será necessário que os usuários entreguem seus dados médicos a quem está os monitorando. No entanto, isso acaba despertando preocupações com a privacidade dos dados. A Oura já solicitou que 150 mil usuários compartilhem suas informações.

O receio com o retorno do vírus no outono é o que movimenta a procura por equipamentos que possam otimizar o diagnóstico e o processo autônomo de quarentena do paciente que apresentar os sintomas.

A professora assistente de Psiquiatria da UCSF, Ashley Mason, é responsável por uma pesquisa sobre uso de saunas e temperaturas extremas como cura para a depressão. A doutora interrompeu o andamento da análise e rapidamente focou na pandemia vigente, o que resultou na conclusão que aponta conexão entre temperatura corporal e coronavírus. Diante disso, entrou em contato com a CEO da Oura Health, Harpreet Rai, e explicou que os anéis seriam úteis no diagnóstico do coronavírus.–:–/–:–

Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

O anel de Oura é um wearable leve feito de titânio. A moldagem interna sem costura não metálica é totalmente resistente à água. O tempo de duração da bateria pode chegar a sete dias depois de um carregamento sem fio por uma hora. Um aplicativo acessado pelo celular – restritamente por iPhones – permite consultar os resultados do corpo a qualquer momento do dia.

Write a Comment